domingo, maio 21, 2006

Sempre o fomos

Atrais-me
Interessas-me
Gosto de ti
Gosto muito de ti
Gosto muito, muito, muito de ti
Amo-te
Amo-te muito
Amo-te loucamente
Amo-te desesperadamente
Amo-te infinitamente
Amo-te, Amo-te
Amo-te simplesmente
Amo-te
Gosto de ti
Já não gosto de ti
Odeio-te
Odeio-te universalmente
Odeio-te estupidamente
Odeio-te, odeio-te
Odeio-te simplesmente
Detesto-te
Desprezo-te
Não gosto de ti
Até gosto de ti
Gosto de ti
Vamos ser amigos?
Amigos?!!!!
Amigos sempre o fomos!

terça-feira, maio 16, 2006

Ponto Vazio

Às vezes,...
Por vezes,...
Paramos e não pensamos!
Olhamos para dentro e apenas um vazio encontramos...
Vazio,... Silêncio...
Um vazio silencioso assombrado apenas por fantasmas
Imagens de sonhos vividos
Imagens de memórias passadas
Acompanhadas por cheiros e gostos
Alegrias e tristezas
Risos e choros
Enfim...Felicidade
Depois...
Às vezes,...
Por vezes,...
Paramos e pensamos
Sabendo que no fundo
No fundo de nós
No nosso vazio
Reside a nossa vida
Sabendo que nunca mais vai ser repetida
Nunca mais vai ser vivida
Daí, Só por si
E por si só
Arde a vela de pavio
A vida condensada
Num ponto vazio

The mistery of emptiness:
"Form is emptiness, emptiness is form"
1-1 = 0 = 1-1

sábado, maio 13, 2006

Complementariedade

NO COMMENTS

Podemos sempre dizer que é bom e faz bem estar só

(Não vejo mal nenhum nisso...até pelo contrário)

Que a nossa felicidade depende só e unicamente de nós.

Podemos acrescentar ainda...

Damos aos outros e estamos com os outros

Amamos os outros e respeitamos os outros

Só depois de sentirmos isso no dentro de nós...

Mas uma coisa sempre sinto,

Muito para além da minha própria consciência

E por mais que lute contra esse iceberg incosciente

Não consigo deixar de me sentir INCOMPLETO...

quarta-feira, maio 10, 2006

The Professor & La Fille Danse by Damien Rice-B sides

Well I don't know if I'm wrong
Cause she's only just gone
Here's to another relationship
Bombed by excellent breed of gamete disease
I'm sure when I'm older I'll know what that means
Cried when she should and she laughed when she could
Here's to the man with his face in the mud
And an overcast play just taken away
From the lover's in love at the centre of stage yeah
Loving is fine if you have plenty of time
For walking on stilts at the edge of your mind
Loving is good if your dick's made of wood
And the dick left inside only half understood her

What makes her come and what makes her stay?
What make the animal run, run away yeah
What makes him stall, what makes him stand
And what shakes the elephant now
And what makes a man?
I don't know, I don't know, I don't know
No I don't know you any more
No, no, no, no...

I don't know if I'm wrong'
Cause shes only just gone
Why the fuck is this day taking so long
I was a lover of time and once she was mine
I was a lover indeed, I was covered in weed
Cried when she should and she laughed when she could
Well closer to god is the one who's in love
And I walk away cause I can
Too many options may kill a man
Loving is fine if it's not in your mind
But I've fucked it up now, too many times
Loving is good if it's not understood
Yeah, but I'm the professor
And feel that I should know

What makes her come and what makes her stay?
What make the animal run, run away and
What makes him tick apart from his prick
And the lonelier side of the jealousy stick
I don't know, I don't know, I don't knowNo
I don't know, I don't know, I don't knowNo
I don't know, I don't know, I don't know
Hell I don't know you any more
No, no, no no...

Well I don't know if I'm wrong
Cause she's only just gone
Here's to another relationship
Bombed by my excellent breed of gamete disease
I finished it off with some French wine and cheese

La fille danse
Quand elle joue avec moi
Et je pense que je l'aime des fois
Le silence, n'ose pas dis-donc
Quand on est ensemble
Mettre les mots
Sur la petite dolor

quinta-feira, maio 04, 2006

Os Taxistas!

Depois de me terem contado que os taxistas em Lisboa furam propositadamente os pneus de vários carros particulares de modo a terem mais clientes...Passei-me!
Essa subsespécie cada vez mais em proliferação na nossa sociedade, são uma verdadeira ameaça não só à continuação da espécie humana por estas terras, como também a todo um ecossistema de animais e afins que habitam em zonas perto da via pública.
Aconselho a todos que quando avistarem um espécime destes, e que o mesmo se encontre ao volante da sua arma fatal ou mortífera (como preferirem)...o Taxí!...Fujam antes que este vos atinja!
Para falar a verdade, esta subespécie variante da raça humana serve tanto à sociedade como uma escova de dentes serve a um sapo!
Andam sempre a abrir de um lado para o outro, poluindo o ambiente e reduzindo a probabilidade de sobrevivência de qualquer ser vivo na via pública, e ainda por cima levam uma batulada de guita por cada quinhentos metros precorridos!
"Palhaços, taxistas pra quê?
VAMOS MAS É TODOS A PÉ!

segunda-feira, abril 03, 2006


Yin-Yang a.k.a. Nanook & Little B
Bubble Lounge - Sagres 2005
Yin-Yang, simbolo oriental da Universalidade e Complementariedade
Luz-Escuridão
Felicidade-Tristeza
Masculino-Femenino
Nenhum existiria sem o outro
Mas nunca esquecer que dentro de um existe também um pouco do oposto...

Pois é...cria-se um blogg mas depois não há tempo para passar todas as memórias e sentimentos que se vão vivendo para o dito...Acho que a última vez que aqui escrevi, foi em Novembro?!
"Oooooh como o tempo passa!". No entanto tenho escrito bastante em blocos e folhas soltas que me acompanham diariamente...Entre muitos...Aqui vai um:
Esconde-te

Podes-te esconder num poço escuro e frio
Mas o fundo sou eu que o dito
Onde, quando e como é!

Podes esconder-te numa nuvem
Venha sol, chuva ou vento
Atrás dela sei que estás no momento

Sentes-te triste
Sinto sofrimento
Eu vejo...Eu vejo
Esconde-te, esconde-te
mas sabes, tu sabes e sentes
não podes fugir

Esconde-te
Mas eu já te conheço
Foge, corre
de mim... sei que mereço

Sei que te escondes
Atrás da alegria
Atrás da falsa felicidade
Esconde-te, pois sei encontrar-te

Se te busco, não sei
Mas gostava de te ver
Não propriamente a ti
Mas o sítio onde te escondes
Pois lá...escondido contigo
Sentir-me-ei melhor!

terça-feira, novembro 29, 2005

E se, ou se...

E se, ou se...
Mas quando e porquê...
Assim ou mais assim...
Espero-te?Aonde?
Não sei, mas siga...
Diz, não percebi!
Aguenta...só mais um pouco...
mais um minuto... mais cinco minutos...
Levo-te, 2 e 15
horas da tarde, manhã ou noite?
Até lá... mas...mas...
E se, ou se...

segunda-feira, novembro 28, 2005

Prazer? Quase nenhum!

Na esquecida luz do desejo
Que brilha escondida num só beijo
Aquele que suga no mamilo do conhecimento todo o seu sabor
e que apesar de amargo tem o seu valor
Passo a passo, a descoberta do aprender por acaso
Passo a passo, o sentir num abraço
Vida construida na experiência vivida
É pura e simplesmente uma coisa repetida
por todos e mais algum!
Prazer? Quase nenhum!

Soma da Lua

Por vezes os sentimentos mais profundos que surgem do nosso interior, como (re)acção ao exterior, vêm acompanhados por sinais físicos, os quais aparecem quase em simultâneo com o sentimento. O bater acelarado do coração, um interminavél suspiro , uma dor no peito ou parecer por instantes que um espaço conhecido deixa de ser o mesmo para sempre. Mãe de todos estes sentires, a Tristeza, não poderia nunca existir sem um Pai, a Alegria. O intuito deste matrimonio, qual deverá ser muito, mas muito equilibrado é gerar um filho a partir da vivência e experiência dos dois. O filho chamar-se-à.....FELICIDADE. Aquilo a que muitos filosofos chamam....O sentido da vida...A busca por esse filho.
A criação deste blog tem como intuito mostrar a todos os interessados, passo a passo, dia a dia... ou melhor noite a noite, como corre a geração deste filho no meu mundo. Um ensaio a mim mesmo!
Soma da Lua é o nome que lhe dou...porquê?
Lua...minha ispiradora de sempre...companheira de qualquer ser noctivago...minha confidente e amiga, cumplice do sol que dá vida a todos nós. Por vezes não aparece,mas quando tal acontece, fico com mais força para voltar a vislumbra-la...sei, que como qualquer amigo, ela pode não estar presente, mas está sempre lá.
Soma...a droga da felicidade (segundo Aldous Huxley)...aquela que nebria a tristeza, aquela que só traz alegria...disse alegria, não Felicidade!!!!!!
Felicidade...espero-te algum dia gerar!